A Importância da “Boa Embalagem”



Não é preciso dizer quanto a embalagem é importante para as empresas que atuam no segmento de consumo, no entanto não se consegue estabelecer com facilidade qual é o grau de importância que uma empresa atribui a este importante componente de seus produtos e da sua própria atividade.
Em muitas delas, a embalagem e sua gestão está relegada ao departamento de compras ou a alguma pessoa no organograma a quem “sobrou” cuidar deste assunto.
Falta nestas empresas uma abordagem sistemática, uma avaliação da importância representada pela embalagem no negócio como um todo e parâmetros que permitam verificar se elas estão dando a este item um tratamento condizente com sua importância.

Tenho visto frequentemente a embalagem ser tratada como “mais um“ dos insumos utilizados pela empresa e receber a mesma atenção e tratamento dedicados à itens que desaparecem na linha de produção e não são percebidos pelo consumidor final, como por exemplo, os ingredientes secundários, o lubrificante das máquinas, o detergente para limpar o chão da fábrica e o pó do café servido aos funcionários.

Não quer dizer que estes itens não são importantes, mas apenas que o grau de importância que eles têm é muito diferente da embalagem, especialmente se a empresa atuar no segmento de produtos de consumo, pois para o consumidor destes produtos, ela representa muito mais que a soma dos ingredientes e insumos que compõem o produto.

Isto acontece porque o consumidor não separa a embalagem daquilo que ela contém. Para ele, a embalagem é ao mesmo tempo uma expressão e um atributo do conteúdo. Através dela, o consumidor forma conceito e atribui valor tanto ao produto e sua marca como a empresa que a produziu. Ela é um componente fundamental para a construção da imagem da marca, pois é a expressão tangível de todos os seus significados.

A boa embalagem agrega valor e melhora a competitividade dos nossos produtos tanto para fazer frente aos concorrentes do mundo todo que aqui aportam como para fazer com que nossas exportações conquiste o sucesso nos mercados mais competitivos do planeta.
Por ser um componente fundamental na formação do custo e consequentemente no preço final do produto, a embalagem é um fator econômico importante para uma sociedade industrial moderna como é hoje a brasileira.
Como responsável pela proteção e manutenção das características básicas do produto e por permitir que o produto seja transportado e distribuído em grande escala, a embalagem contribui para o desenvolvimento econômico e material da nossa sociedade sendo um dos parâmetros que permitem avaliar o estágio de desenvolvimento alcançado pela nação.
Além de tudo o que foi descrito até aqui e após chegar à casa do consumidor e cumprir sua missão ao ser o produto utilizado, a embalagem continua contribuindo para a sociedade, pois a sua reciclagem traz de volta ao ciclo produtivo a matéria-prima utilizada em sua confecção.
A reciclagem, além de contribuir para a preservação do meio ambiente, gera trabalho, renda e valor econômico, revestindo-se de um caráter utilitário excepcional para a sociedade como um todo.

 

Ao não dispensar à embalagem um tratamento condizente com sua importância, muitas empresas deixam de incorporar a seus negócios uma grande ferramenta de marketing e vendas e, mais do que isso, deixam de utilizar todo o potencial que ela tem na construção da imagem da marca e de seus produtos.
As empresas vencedoras, que estão na liderança do mercado e as grandes multinacionais têm pessoas e departamentos inteiros dedicados a cuidar da embalagem, buscando extrair todos os seus benefícios e a explorar suas possibilidades em favor dos produtos.

Empresas menores e intermediárias que estão lutando para conquistar posições devem prestar mais atenção na utilização da embalagem como fator estratégico para seus negócios e buscar uma nova abordagem para esta atividade em seu organograma. Estas empresas têm muito a ganhar com isso, pois é justamente para elas que a embalagem pode representar um grande diferencial competitivo afinal, as grandes empresas têm além dela, a comunicação e a mídia para apoiar seus produtos na competição de mercado.
Tratar a embalagem como mais um insumo de produção, relegá-la a pessoas ou departamentos não especializados, buscar apenas reduzir custos com este item não levará sua empresa a conquistar melhores posições. A embalagem é um fator decisivo no novo cenário competitivo e as empresas que pretendem ter um lugar de destaque no futuro de suas áreas de atividade precisarão fazer dela algo realmente importante em sua gestão empresarial.

Acreditamos que a gestão estratégica e eficiente de todo o potencial oferecido pelas boas embalagens traz grandes benefícios para as empresas e para o próprio país, pois o Brasil cresce com a embalagem e precisa dela para progredir e conquistar novos mercados para seus produtos. O papel da ABRE é justamente o de contribuir para que toda a cadeia produtiva se integre e progrida para atender às necessidades da sociedade e do mercado brasileiro.

*Fabio Mestriner é professor Coordenador do Núcleo de Estudos da Embalagem ESPM; Coordenador do Curso Comitê de estudos Estratégicos da ABRE; Autor dos livros Design de Embalagem Curso Avançado e Gestão Estratégica de Embalagem

Fonte: Revista Embalagem & Tecnologia

www.embalagemetecnologia.com.br

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s